segunda-feira, abril 25, 2005

Ilhas Phi phi - Tailândia Posted by Hello

"Mulheres Girafa" - Tailândia Posted by Hello
Bangkok Posted by Hello

Próxima viagem... Tailândia!

Daqui a dois/três anos o sonho de ir até Tailândia vai-se tornar realidade!
Viajar por estes destinos não fica nada barato, como vocês devem calcular, no entanto, para quem gosta de viajar não importa o preço da viagem, mas sim a experiência de conhecer novas culturas!
Não é só Tailândia que me desperta a atenção, mas também Laos, Camboja e Vietnam, que um dia espero ter a oportunidade de conhecer!
O objectivo da viagem é conhecer a capital tailandesa, Bangkok, onde se pode encontrar o mercado flutuante, um dos passeios mais diferentes pela cidade de Bangkok na qual todo o tipo de comércio é realizados sobre as canoas do Rio Chão!
Partindo do mercado flutuante, pode-se visitar os chamados Wat ou templos budistas. São 400 templos budistas espalhados pela capital Bangkok. Pode-se destacar para um belíssimo passeio a Grand Palace e o Templo do Buda de Esmeralda, templo principal com um Buda confeccionado em Jade e rodeado de imagens feitas em ouro.
Não pretendo que esta viagem fique apenas por Bangkok, pois também adorava conhecer Phuket, com extensão às lindíssimas Ilhas Phi Phi, e Mae Hong Son - a mais remota província do Norte da Tailândia, situada numa zona quase inacessível, para conhecer as "Mulheres Girafa"! As "Mulheres Girafa" são conhecidas por usarem, hà muitas gerações, um longo colar no pescoço como marca de beleza e identidade da tribo!
Aqui deixo o site do português que tem realmente uma "Alma de Viajante", Filipe Morato Gomes!

domingo, abril 24, 2005

A Cuba de Fidel !!!

Visitar Cuba era um sonho antigo. Para mim, como para muitos jovens em todo o planeta, a revolução cubana sempre despertou um enorme fascínio. Ver como um povo continua a resistir, orgulhosamente, 46 anos depois da sua revolução, a todo o tipo de ataques do exterior foi sempre algo que me despertou um certo romantismo. Por tudo isto, na minha visita a Cuba, o meu principal objectivo, não era desfrutar das belas praias e do clima fabuloso desta ilha, mas sim tentar compreender na realidade e ao vivo como vive este povo, o que pensam de Fidel e o que esperam do amanhã . Para mim, isto era fundamental, uma vez que todos os dias somos invadidos com informação intoxicada, e onde o inimigo tenta influenciar a nossa mente. Como diz o ditado, e já é velhinho, "Ver para crer!"
Penso que ao longo dos meus curtos dias de estadia na ilha, consegui absorver muitas ideias. Para isso, foi fundamental o Alexys, o nosso amigo cubano, que com a paciência de um santo, respondeu sempre calmamente às centenas de perguntas que eu lhe fazia. Eu queria saber tudo, e pelas visitas na cidade de Habana, os meus olhos pareciam uma autentica câmara fotográfica, sempre pronta a disparar, pois não queria perder nada.
Habana e o povo cubano são realmente fascinantes. Encontramos uma cidade que não deixa indiferente quem cá passa. E nisto tivémos muita sorte, pois tivemos a oportunidade de conhecer a Habana dos roteiros turísticos, mas principalmente a Habana dos cubanos, do trabalho, das escolas, dos hospitais, das farmácias e de todo um dia-a-dia de um povo. Uma das primeiras impressões que tive, e que mantive até ao último dia, é que Habana é uma cidade bastante segura e onde, e ao contrário do que muitas vezes se fala por aqui, não existe nenhum tipo de separação entre os turistas e os cubanos. Eu e a Liliana , tivemos oportunidade de percorrer as ruas de Habana à oite, ruas muito pouco iluminadas, o que acontece por toda a Cuba, e o sentimento que tinhamos era de total segurança. Aí se fosse em Lisboa...
Quanto á pobreza que tanto se fala por cá, também não a vimos. De certeza que em Cuba ningúem morre à fome, até porque segundo me disse o Alexys, o Estado todos os meses dá um cabaz de bens essenciais à população. As pessoas têm uma vida mais humilde do que por cá, as casas são mais humildes e óbviamente que vimos pessoas pobres e a mendigar, mais na parte turística da cidade, mas estas pessoas curiosamente ou talvez não, não nos pediam comida, dinheiro e essas coisas que habitualmete estamos habituados por cá. Pediam-nos normalmente coisas como canetas, sabonetes, pastas dentífricas e coisas desse género, pois com o criminoso bloqueio que os Estados Unidos decretaram a ilha, essas coisas, apesar de existirem na ilha, são vendidas a preços muito altos e que não estão acessíveis à maioria dos cubanos.
Quanto ao resto, fiquei fascinada com muito do que vi. Não posso dizer que concordo com tudo, pois sou claramente contra a pena de morte, por exemplo, mas os Estados Unidos , que se auto-intitulam de exemplo de democracia , também a praticam e em muito maior número do que em Cuba...

sábado, abril 23, 2005

sexta-feira, abril 22, 2005

Varadero, o paraíso!

Após três dias de correria pelas ruas de La Habana nada melhor do que descanso... Para quem pensava que ia ser alta seca, ficar o dia inteiro estendido ao sol, não foi nada disso que aconteceu! Todos os dias existem excursões para diversos destinos de Cuba.
Durante os quatro dias de permanência em Varadero, nadamos com golfinhos, podemos observar os corais, nadar em grutas, disfrutar do espectacular Rio Canimar, andar a cavalo, disfrutar a linda praia de Varadero, andar de mota por Varadero (cuidado com os pneus das motas, estão sujeitos a ficar com a mota à mão)...
A última imagem que guardei na memória de Varadero foi o azul turqueza do mar, inesquecível! Varadero é mesmo o paraíso!
Ao meu namorado... que eu amo tanto!

quinta-feira, abril 21, 2005

quarta-feira, abril 20, 2005

Nova Iorque, Nova Iorque

Já foi hà algum tempo que estive em Nova Iorque, no entanto, ainda consigo recordar, com bastante clareza, os primeiros momentos da chegada. Cheguei num domingo, um ano antes do trágico 11 de Setembro e a cidade estava um caos. Filas de carros intermináveis devido a jogos de baseboll... Mas, a cidade encantou-me. Então, à noite ainda mais bonita é! Percorri as ruas de Nova Iorque a pé, visitei, claro, o Empire State Bilding, a estátua da Liberdade, Madison Square Garden, Times Square... O Empire State Bilding tem uma vista panorâmica da cidade fabulosa, de onde se pode ver a estátua da Liberdade, Central Park, todos aqueles arranha-céus lindissímos, as avenidas intermináveis de Manhattan cheias de pontos amarelos (táxis) e de onde se podia ver, também, as Twin Towers (as quais não cheguei a visitar, por falta de oportunidade). Visitar a Estátua da Liberdade é que foi uma desilusão! Para lá chegar vamos de barco e, depois, para chegar ao topo da estátua são longas horas de espera em longas filas. E o pior, é que não se disfruta nada da vista, pois temos de descer logo de seguida para que os outros também possam ver a paisagem. E não esquecer da dificuldade que é subir a Estátua, pois só existe elevador até um certo ponto.
Quanto à vida nocturna é animada, o tipo de música que passa é, basicamente, só Hip-Hop!
Agora, quanto aos americanos, a opinião com que fiquei, e que ainda permanece, é que são muito orgulhosos!
Aproveito a oportunidade para agradecer à família de Portugueses, a residir em Mount Vernon, por me terem acolhido e por se terem disponibilizado a mostrar a cidade de Nova Iorque. Durante os 12 dias que aí fiquei, adorei! Obrigado Graça, Armindo, Sílvia e Bruno!

terça-feira, abril 19, 2005

www.cocotaxi.blogspot.com

domingo, abril 17, 2005

Cocotaxi, porquê?

Escolher um nome para um Blog não foi uma tarefa fácil. O nome que inicialmente pretendiamos era Libertar-sentidos, no sentido de apelar ao gosto pela viagem, pelo espirito de aventura. Contudo, este nome já estava registado e tivemos que optar por Cocotaxi. A escolha deste nome vem na mesma linha, uma vez que os Cocotaxi são um meio de transporte típico de La Habana, tendo sido a viagem a Cuba uma experiência marcante em todos os sentidos!
De facto, a estadia em Habana proporciou-nos momentos inesquecíveis, nos quais tivemos oportunidade de conhecer a cidade e a cultura dos cubanos, muito mais além que a habitual visão turística. Neste sentido, foi fundamental a ajuda do Alexis (condutor do Cocotaxi) que nos deu a conhecer uma realidade diferente da nossa.
Conhecemos o Alexis num dos primeiros dias da nossa estadia em Habana, logo à saída do Hotel Presidente, quando ele conduzia o Cocotaxi e disse: "Táxi?". À medida que conhecíamos a capital cubana fomos fortalecendo uma amizade que se estendeu à família.
Esta viagem despertou-nos uma vontade latente de conhecer novas culturas, despertou-nos o gosto de viajar... por isso mesmo, apelamos a todos os que partilham da mesma paixão a deixar aqui as vossas aventuras e ideias.
Resta-nos apenas agradecer ao Alexis e família pois sem eles esta teria sido apenas mais uma viagem!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...