sexta-feira, junho 17, 2005

Mapa Mundial Posted by Hello

segunda-feira, junho 13, 2005

Comerciante Tibetana Posted by Hello

domingo, junho 12, 2005

Tibete - "O Tecto do Mundo" Posted by Hello
Tibete - "O Tecto do Mundo" Posted by Hello
Tibete - "O Tecto do Mundo" Posted by Hello
Criança Tibetana Posted by Hello
Tibete - "O Tecto do Mundo" Posted by Hello

Tibete, o Tecto do Mundo

O Tibete é um país da Ásia Central, situado na China e, desde 1951 tenta a sua autonomia.
Este país é conhecido como o "Tecto do Mundo" pois é um vasto planalto localizado a mais de quatro mil metros de altitude.
Os Tibetanos estão cercados pelas montanhas do Himalaia e por desertos, encontram-se isolados do mundo, não conhecem os avanços da ciência e jamais ouviram falar em astronautas.
O clima da região é bem rigoroso, pois a neve permanece nove meses durante o ano.
O Tibete é o país mais religioso do mundo, chegando a ser uma nação unificada no século III D.C., devido à expansão do Budismo.
Posteriormente, o "Tecto do Mundo" foi dividido em pequenos principados, invadidos por mongóis. O primeiro foi Dalai Lama (1642), autoridade máxima do Budismo Tibetano.
O povo tibetano habita a capital Lhasa, fundada há 14 séculos.
Actualmente, existem duas Lhasas, a tradicional - que possui sólidos edifícios de três andares, com telhados coloridos e decorados - e a moderna - que surgiu após a invasão chinesa, com uma arquitetura utilitária e largas avenidas. É na velha cidade que se encontra o mais sagrado dos templos tibetanos, o Jokhango, construído no século VII d.C., centro espiritual da nação, que recebe vários peregrinos. Foi mandado construir pela rainha Bhrikuti, no lugar geomântico principal, e mais poderoso, do planalto. É tão importante que a sua consagração alterou o antigo nome da capital, de Rasa, "lugar da cabra", para Lhasa, "lugar da divindade". Não admira, pois, que seja o templo mais venerado por budistas de todas as procedências. No exterior, frente à capela principal, há uma atmosfera de constante fervor religioso: dezenas de pessoas efectuam centenas de prostrações, deixando no ar os sussurros do Grande Mantra e o som do arrastar das mãos e do corpo. No pátio interior, peregrinos limpam, enchem de manteiga e acendem milhares de lamparinas. Ao entrar no templo, somos envolvidos pela penumbra e por vibrações estranhas, de muita paz, no limite da comoção. Os devotos estão completamente desligados da realidade terrena, compenetrados em orações e oferendas.
Ao redor do templo, existe um caminho chamado Barkhor, um exótico mercado ambulante de produtos artesanais.
No Tibete existe o palácio Potala, uma imagem representativa da nação. Possui treze andares, construído com cobre fundido, para protegê-lo dos terremotos.
Atualmente, o 14º Dalai Lama, tenta negociar a libertação dos tibetanos da China. Na sua última conferência nos Estados Unidos (2001) disse: "através da visualização, dou aos chineses o meu pensamento positivo, e em troca, recebo a ignorância".
A liberdade do Tibete é uma tarefa díficil, que dura cerca de 50 anos, contando com a ajuda da ONU e do reconhecimento de poucos outros países.
Mais informações em:
www.tibet.com - Site oficial do governo de exílio do Tibete

domingo, junho 05, 2005

Taj Mahal - Agra (Índia) Posted by Hello
Mesquita - Taj Mahal - Agra (Índia) Posted by Hello
Taj Mahal - Agra (Índia) Posted by Hello

Taj Mahal

O Taj Mahal é um grandioso mausoléu que passa pelo monumento mais belo da arte muçulmana. O mausuléu foi construído nas encostas do rio Jumna em Agra (Índia), tendo sido construído entre 1629 e 1649, pelo imperador muçulmano Shah Jahan para imortalizar sua esposa favorita Mumtaz Mahal, também conhecida como Arjumand. É um conjunto arquitetônico que serve de mausoléu para Arjumand, falecida em 1631, devido a complicações de parto.
É um exemplo da arquitetura Mughal, em que se misturam os estilos arquitetônicos indiano, persa e islâmico. São cinco estruturas principais: a entrada principal, o jardim, a mesquita, o jawab e o mausoléu. Taj Mahal foi construído inteiramente em mármore branco e adornado interiormente com mosaicos de cornalina, lápis-lazúli e jaspe. Abundam os arabescos e as inscrições de textos do Corão sobre mármore negro em colunas tectos. O Taj Mahal é uma das mais belas construções já feitas. Patrimônio da Humanidade, tombado pela Unesco em 1983.
A grande Muralha da China Posted by Hello

A grande Muralha da China Posted by Hello

A grande Muralha da China Posted by Hello

A grande Muralha da China Posted by Hello

Quem disse que a Muralha da China se vê da lua?

A construção da muralha da China teve inicio por volta de 220 a.C. por ordem do primeiro imperador da China, Qin Shin Huang. No entanto, esta obra única não foi erguida de uma só vez, foram unidas secções de fortificações anteriormente construídas, por forma a constituírem um sistema de defesa unificado contra eventuais invasões provenientes do norte. A construção prosseguiu até à dinastia Ming (1368-1644), quando a Grande Muralha se tornou a maior estrutura militar do mundo.
A obra estendeu-se durante 200 anos. Além dos tijolos, muitos dos quais pesavam cerca de 12 Kg, a fortificação foi ornamentada com pedras que exigem oito pessoas para as carregar. A sua construção é um feito de engenharia – a muralha estende-se em trechos íngremes de até 70 graus de inclinação, com largura variando de 4,5 a 9 metros. A altura média dos paredões é de 7,5 metros, e a sua extensão é de 7,300 km.
A Grande Muralha da China era um mecanismo de autodefesa antigo, e é formada de muros, passagens, fortalezas e torres. Esta obra de grande desafio humano passa por cadeias de montanhas, atravessa desertos, passa por desfiladeiros estrategicamente importantes e de dificil acesso. A muralha foi contruída aproveitando as características geográficas das montanhas.
Na época antiga, os guardas protegiram a Grande Muralha, morando dentro das fortalezas e das torres, de onde observavam os vales. Quando um guarda de qualquer fortaleza ou torre vislumbrasse inimigos a aproximar-se, acendia fogueiras para informar as torres vizinhas. Ao ver as fumaças, as torres vizinhas acendiam tembém fogueiras para passar a informação mais adiante. A quantidade de fogueira variava dependendo da quantidade de inimigos - cada fogueira significava 500 inimigos. Assim, um sinal de advertência passava combinado com a quantidade de inimigos ao longo da Grande Muralha e todos os soldados podiam se preparar para se defenderem.
A Grande Muralha, para os chineses, sempre foi motivo de orgulho. É um símbolo do espírito nacional da China, a Grande Muralha é o cristal de inteligência e de saber do povo da China antiga. Considerada uma das sete maravilhas do mundo, despertou a curiosidade, o interesse e a admiração de todo o planeta. Com um design arquitetônico muito específico e uma rica base cultural e histórica, a Grande Muralha atrai milhares de turistas e se encontra listado, desde 1987, como patrimônio cultural da humanidade.
No entanto, quem disse que a Muralha se vê da lua, mentiu! O astronauta chinês Yang Liwei, e como foi confirmado pela NASA, a Muralha NÃO se vê da lua. E pior, nem se quer se vê a partir da Estação Espacial Internacional porque o material que deu vida à Muralha é quase da mesma cor e textura que a área onde está situada. Só é possível detectar esta grandiosa obra através de fotografias por radar!

Sevilha - Espanha

Cidade de Sevilha

Sevilha tem uma história rica e fascinante. Sua evolução está intimamente ligada ao rio Guadalquivir, porto fluvial e ponte entre o Oceano Atlântico e o interior da Andaluzia.
De acordo com uma antiga lenda, foi Hércules, o herói mitológico, o fundador da cidade. Na verdade, parece que as origens de Sevilha remontam a um velho povoado tartesso, Ispal, que data do século VIII a.C., local onde posteriormente os romanos fundaram a cidade de Lulia Rômula Híspalis. No ano de 206 a.C., Cipião, o africano, estabeleceu uma colônia em Itálica, a poucos quilômetros de Sevilha, cidade que experimentaria momentos de esplendor e que viria a ser berço dos imperadores Trajano e Adriano. O domínio muçulmano estendeu-se até 1248, ano em que Fernando III, rei de Castela, conquistou a cidade, convertendo-a em capital de um vasto reino que ocupava a maior parte da Baixa Andaluzia. Durante os últimos séculos da Idade Média, Sevilha alcançou um grande desenvolvimento como porto fortemente associado às rotas de comércio do Atlântico. Contudo, foi com o descobrimento da América que a cidade chegou ao auge do seu esplendor. A monarquia castelhana elegeu Sevilha para sede da Casa de Contratación, organismo encarregado do comércio colonial americano, convertendo assim a cidade na capital da Corrida para as Índias. Sevilha cresceu durante o século XVI até se tornar uma das principais cidades da Europa. O século XVII, porém, assistiu à decadência da cidade, que cedeu a Cádiz o protagonismo comercial de que havia desfrutado até então. Seria preciso esperar até a segunda metade do século XIX para que Sevilha iniciasse um novo período de expansão apoiado na introdução da estrada de ferro e na expansão urbana em direção ao sul. O século XX testemunhou duas grandes exposições que contribuíram para transformar profundamente o aspecto da cidade. A Exposição Ibero-americana, de 1929, trouxe consigo a construção da Praça de Espanha e dos Jardins de Maria Luísa. A exposição Universal, de 1992, incorporou à cidade a Isla de la Cartuja e foi um marco importante na história recente de Sevilha. Hoje, Sevilha é uma cidade de 700 mil habitantes, capital da Comunidade Autônoma da Andaluzia. Munida de uma vasta bagagem histórica, a cidade olha com expectativa para o futuro. Espero que gostes,mas foi uma viagem muito cansativo,porque em dois dias percorremos 1200 Km de autocarro, chegamos a Sevilha por volta das 19horas portuguesas 20 espanholas e estavam 32 graus e no domingo de manhã choveu quase toda a manhã,tivemos que andar no autocarro a ver a cidade porque não dava para anadar a pé pois chovia muito, mas foi fixe. Quando puderes visita a cidade mas com mais tempo,porque é muita bonita, especialmente á noite.
José Roda
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...