segunda-feira, julho 12, 2010

Mini - Tour pela Europa Central

Para todos aqueles que não gostam de Carnaval, esses dias acabam sempre por ser dias para aproveitar para tirar uns dias de férias e conhecer outros "poisos". Apesar de estarmos em pleno inverno, desta vez aproveitamos para visitar Praga, cidade que há muito tempo pretendíamos visitar. Com uma escala em Bruxelas (tarifas mais baixas a isso obrigam), chegámos a Praga já de noite e encontramos uma cidade gelada e completamente pintada de branco. O aeroporto fica relativamente perto da cidade e depois de apanharmos um autocarro e o metro, lá chegámos á fantástica praça central de Praga. A noite não deixava no entanto ver a imponência da praça, e só na manhã seguinte nos daríamos conta da beleza dessa praça.
Tínhamos marcado pela net, estadia no hostel Old Prague Hostel, sabíamos que não era longe da zona histórica, mas com o frio que estava, e já bem noite, não foi tão fácil como esperavámos dar com o hostel, mas , finalmente lá chegámos. Boa surpresa, tal como todos os hostels em que estivemos até agora , bastante acolhedor, e com bastante gente jovem de todo o mundo. A hora já era tardia e como tal, apenas tivemos tempo para uma pequena saída para jantar e logo ter a noção que na zona histórica de Praga os preços praticados são “ puxadinhos”. Pela manhã a sensação de frio não desapareceu, e bem carregadinhos de roupa lá partimos á descoberta de Praga. E de facto Praga é mesmo uma daquelas cidades que não se esquecem. Através das ruas estreitas da cidade, vamos descobrindo uma cidade fantástica, e onde destaco alguns locais:
Praça Central - É o centro vital de Praga, onde têm lugar os principais eventos, além de excelente ponto de partida para conhecer o resto da cidade. Ao redor da praça, bares e restaurantes tomam conta das pequenas galerias. No centro pequenas tasquinhas, onde se vendem delícias locais. Na praça também o relógio astronómico é atracção, a cada hora, um boneco representando a morte aciona um carrilhão por onde desfilam bonecos de 12 apóstolos seguindo São Pedro, diante de uma multidão que lota os arredores. A vista dessa mesma torre também não se deve perder;
Ponte Karluv Most - Tivemos azar de a apanhar em obras, o que lhe retirou alguma beleza. as é uma ponte lindíssima, que atravessa ao longo de mais de 500 metros o Rio Vletava.Desde 1950, é proibido o tráfego de veículos sobre a ponte, que se transformou em um calçadão movimentado. Dos dois lados da ponte há réplicas de estátuas góticas e barrocas com imagens de santos católicos. Em cada uma das extremidades da ponte há torres de onde se pode vislumbrar o colorido dos telhados e as centenas de agulhas das igrejas de Praga.
Castelo de Praga - Situado numa das colinas da cidade, a sua imponência deixa qualquer um pasmado. Actualmente é residência do Presidente Checo, e a sua origem terá sido pela necessidade de criar uma fortificação para controlo dos barcos que passavam no rio;
Para além destes três destaques, Praga é uma cidade multifacetada, e em cada esquina existe um ponto de intresse. Fomos vendo isso mesmo á medida da nossa viagem. No entanto, a época que escolhemos para visitar a cidade, acabou por influenciar em algumas coisas, e não estava propriamnte agradável para passeios na rua. Também não tivemos oprtunidade de ver aquelas cores fantásticas que associamos á primavera de Praga, mas para compensar tivemos oportunidade de disfrutar de uma Praga cheia de charme, completamente branca.
Depois de dois dias em Praga, decidimos dar um saltinho a menos turística Bratislava, a capital da Eslováquia. Depois de uma viagem de madrugada de comboio desde Praga até Bratislava (os preços do comboio super-baratos) lá chegámos a Bratislava, e tal como em Praga, encontramos uma cidade completamente coberta de neve e com muito frio.
A cidade não é grande, menos ainda a sua zona histórica. Apesar do frio e do imenso gelo nas ruas, lá conseguimos dar uma volta pela cidade, de forma a termos uma opinão sobre a mesma
Bratislava é uma cidade bem difrente de Praga e logo aqui se vêem as enormes difrenças culturais entre a República Checa e a Eslováquia e que levaram ao seu desmembramento de uma forma completamente pacífica em 1993.
Marca da cidade são as estátuas que tem espalhadas pelas ruas e esquinas da cidade, que chamam a atenção.
Para além disso, e apesar de termos tido azar e estar em obras , o Castelo de Bartislava, situado num monte bem junto ao leito do Danúbio, é de facto um ponto de intresse.
A nossa estadia foi rápida e de pois de um breve tour pela cidade, e uma vez estarmos apenas a 60 km de Viena, decidimos voltar a por-nos no comboio e a ir ao encontro de Vieina.
A estadia aqui nesta cidade foi breve, mas apesar disso deu para comprovar alguns clichés normalmente associados a esta cidade.
É de facto uma cidade bonita, onde se respira cultura. A zona central, junto á catedral é bastante bonita e cosmopolita. Apesar da neve, deu para ver que é uma cidade com imensos espaços verdes.
Ficamos com uma boa impressão da cidade, apesar da estada ser bastante curta, apenas um contra, é de facto uma cidade caríssima para turista tuga.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...