terça-feira, novembro 07, 2006

Chile - Terra de contrastes majestosos

Existem pelo mundo lugares difrentes e inacessíveis. Destinos perdidos no tempo e que merecem ser explorados e redescobertos. O Chile- imenso nos seus quatro mil e trezentos quilómetros de comprimento- é disso bom exemplo. Falar deste país sul-americano é falar de diversidade, paisagens indescritíveis, tesouros históricos ou segredos escondidos. De Santiago à Patagónia, de Valparaíso à Ilha de Páscoa, não há como esquecer esta viagem. Santiago, a capital, não é apenas o mais importante centro urbano e a principal entrada do país. É praia - pela sua proximidade com as areias do pacífico -; é neve - porque os Andes se escondem, imponentes nas suas costas - e é o ponto de partida para toda esta aventura, que é desbravar as terras chilenas.
Entre o deserto e as praias
A norte, embora árida, àspera e inòspita, a paisagem do deserto de Atacama fica, insistente, nas memórias fotográficas de quem a admirou. É impossível não ligar a este autêntico tesouro arqueológico. Contudo, não podemos parar. Á nossa espera encontram-se as praias da Baía Inglesa ou de Arica e todo o resto do país. Mais ao centro encontramos Valparaíso, com o seu importante porto. Nas suas ruas e encostas amontouam-se casas e ruas estreitas, autênticos desafios para o turismo mais curioso. Já como famosa estância balnear, surge-nos Vinhas Del Mar, com animação nocturna e actividades diárias non-stop, finalmente - também nesta área - aparecem-nos, para osamantes do esqui ou snowbord, as estâncias de La Parva, Chillan ou Portillo.
Da região dos Lagos à Patagónia
A setecentos quilómetros a sul de Santiago, encontramos um dos locais mais apoaixonantes do Chile: a região dos Lagos. Redentora e marcante, esta região é pintada por autênticos espelhos de água, que reflectem enormes vulcões e elogiam a justa-posição entre a natureza e a história, que de resto é riquíssima. A não perder ficam os lagos de Llanquilhue, Lleu Lleu ou Todos Los Santos. Se o nosso sonho é viajar, então há lugares que gritam por viajantes. Uns através de um turismo fácil e rodeado de massas, outros porque simplesmente merecem ficar assim, discretos mas acessíveis. Falamos da Patagónia e dos seus enormes glaciares. O facto de ser um dos locais menos povoados do planeta conserva estas terras no seue stado mais puro. Quem as visita não esquece.
Missão na Ilha da Páscoa
Não deixes ainda de visitar a cidade de maior importância desta área : Punta Arenas. Daqui poderás embarcar em cruzeiros que te levam à Terra do Fogo e à Antàrtida. Se, no entanto, tudi isto não chegar, dá um pulo à Ilha da Páscoa e tenta desvendar o mito que envolve as suas enormes e famosas esculturas. Boa aventura não? É claro que tudo isto pode ser um objectivo inalcançável. Ou pela disponibilidade, ou pelo dinheiro. A verdade é que o que nos move são os impossíveis. Porque não sonhamos com isto?

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...